sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Novamente, pela primeira vez

Na definição tradicional, biblioteca seria, pois, um espaço físico onde se guardavam livros. Uma espécie de arca de tesouro ou gruta sombria saída das mil e uma noites, onde só com uma palavra mágica – “abre-te Sésamo” - se poderia romper a escuridão e vislumbrar os inúmeros tesouros escondidos, guardados, inacessíveis ao comum do mortal, ávido de leitura e conhecimento.
Hoje em dia, as bibliotecas abriram-se a todos, são um espaço democrático de leitura e transversal a todo o conhecimento. Nestas incluem-se as bibliotecas escolares, como núcleo essencial em qualquer escola viradas para a promoção da leitura, para o apoio ao currículo, para a promoção e produção de cultura.
O papel do professor bibliotecário alicerça-se na gestão deste espaço, multiplica-se na elaboração e promoção de atividades mais ou menos significativas para toda a comunidade escolar, divide-se pela promoção da leitura em todo o agrupamento e deve, sempre que possível, somar novos leitores, novos ouvintes, novos frequentadores de um “mundo diferente”, onde a porta mágica não precisa de nenhuma palavra ou frase para se abrir a todos em qualquer hora.
Como muitos, sobretudo aqueles alunos que estão no 5º ano, também eu estou pela primeira vez nesta escola, neste agrupamento. O ano letivo começou ainda agora. Para mim, como para tantos e tantos alunos, vai ser um ano de aprendizagem, de reconhecimento de espaços, de muito trabalho. Um trabalho que se quer e se deseja partilhado por todos.
Pessoalmente, as expectativas de um bom trabalho (dando continuidade a tudo aquilo que de bom se fez ao longo dos últimos anos), são enormes. Assim esteja eu e a equipa da biblioteca à altura dessas expectativas.
A(s) biblioteca(s) só têm sentido com alunos e professores. O trabalho do professor bibliotecário só tem significado se aqueles encontrarem na biblioteca um ponto de referência constante do seu trabalho diário.
Um espaço aberto, culturalmente dinâmico, onde as aprendizagens sejam significativas e a partilha seja permanente… uma “Biblioteca Animada” por todos e para todos.
Sejam bem-vindos à vossa Biblioteca e um bom ano de trabalho para todos.


O professor bibliotecário João Alves dos Reis

Sem comentários:

Publicar um comentário