quarta-feira, 13 de junho de 2018

Concurso Media@ção



A biblioteca desafiou um grupo de alunos do 7º A a participar num concurso promovido pela Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) e pela Secretaria Geral da Presidência de Conselho de Ministros (SGPCM) em parceria com a Comissão Nacional da Unesco (CNU), a Direção-Geral da Educação (DGE), a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), a Fundação PT (FPT) e o Plano Nacional de Leitura 2027 (PNL2027). 


O concurso, chamado de Media@ção, pretende contribuir para fomentar nos alunos o uso crítico, responsável e criativo dos media, bem como o exercício da liberdade de expressão.


Ao concurso puderam candidatar-se alunos de escolas públicas, privadas e cooperativas, de ensino básico e
secundário, bem como de escolas profissionais e os trabalhos apresentados foram agrupados em duas categorias:
- da autoria de alunos do 1º e 2º ciclos do ensino básico;
- da autoria de alunos do 3º ciclo do ensino básico, do ensino secundário e do ensin profissional.


Para serem elegíveis, os trabalhos a concurso tinham de ser individuais ou em grupo, com o máximo de 3 alunos. Por outro lado, tinham de ser obras originais, não sendo admitidas cópia de trabalhos já existentes. Por fim, os trabalhos tinham de versar os seguintes temas:

i. Para a categoria do 1º e 2º ciclos do ensino básico: “Há vida para além da televisão, dos videojogos e da Internet”;

ii. Para a categoria de 3.o ciclo do ensino básico e secundário: “Como lidar com asnotícias falsas (fake news)”; 



Os alunos teriam de apresentar os seus trabalhos obedecendo a uma narrativa, podendo ser apresentados sob a forma de vídeo, podcast ou spot publicitário.

Os nossos alunos aceitaram este desafio com todo o empenho e conceberam um video que lhes valeu uma menção honrosa e nos deixou verdadeiramente embevecidos.

Ora vejam lá os nossos alunos em grande:



Parabéns, portanto, à Daniela Tavares, à Beatriz Moreira e ao Daniel Duarte. Os nossos agradecimentos ao nosso coordenador da biblioteca, professor João Alves dos Reis, que filmou os nossos alunos e os guiou na excelência!

Semana(s) da Leitura


Semana(s) da Leitura
O livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado.
Mario Quintana 


O que era de nós sem um bom livro?! Nada se iguala à viagem de ler e de nos transportarmos para uma outra realidade. Sem dúvida que pode ser bem alienante e redentor.

A biblioteca escolar não se pode demitir de lembrar ao seu público que a leitura tem esta capacidade de nos proporcionar prazer e fazer sonhar. Dessa forma, a bibioteca dedicou não uma, não duas mas três semanas a festejar a leitura!




Como podem constatar, foram muitas e variadas atividades que desenvolvemos na biblioteca. 
Eis algumas dessas atividades:


 




















E mais outras: 

Enfim, foram três semanas estimulantes e um verdadeiro deleite para os amantes dos livros.
Não se esqueçam: leiam, leiam muito!



Os meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história.
Bill Gates

terça-feira, 5 de junho de 2018

Miúdos a votos II

Foi uma animação na nossa escola!

Os alunos aderiram à iniciativa "Miúdos a Votos" de forma entusiasta e defenderam o seu livro com todo o empenho.

Aqui temos as equipas de A Culpa é das Estrelas e O Rapaz do Pijama às Riscas com os livros que defenderam:





Nos dias 19 e 20 de abril os alunos envolveram-se na campanha eleitoral e realizaram uma sessão de esclarecimento na biblioteca. De megafone em punho, incentivaram os colegas ao voto no livro que defendiam.

A equipa de O Rapaz do Pijama às Riscas presenteou-nos com um bombo e não passou mesmo despercebida.




No dia 23 de abril foi, então, o grande dia, o dia da votação. Os alunos acorreram às urnas, massivamente, com uma percentagem de 70,3% de votação, no segundo ciclo, e de 86,7% no terceiro ciclo.


No final do dia, a equipa procedeu à contagem dos votos e eis os resultados da votação na nossa escola:




Para o próximo ano há mais! Assim esperamos, já que toda a escola esteve envolvida e empolgada e os alunos, em geral, tiveram oportunidade de exercer o seu direito de voto e viver uma experiência de verdadeira democracia.

Os nossos agradecimentos à revista "Visão", à RBE (Rede de Bibliotecas Escolares) e, claro, aos nossos fantásticos alunos!

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Comemoração do 25 de abril

SONS de ABRIL



O dia 25 de abril é um marco na nossa história e cultura que urge preservar.  Sabemos que esta efeméride se tem desvanecido na memória coletiva. Assim, no sentido de a preservar e enaltecer, a biblioteca escolar levou a cabo uma iniciativa, no passado dia 24 de abril, que denominou de   “Sons de abril".

A atividade iniciou-se com uma pequena introdução ao tema, pelo nosso coordenador, professor João Alves dos Reis. 

De seguida, os alunos do Clube de Música recordaram canções de intervenção, cantando e tocando o tema "E depois do adeus", com letra de José Niza e música de José Calvário, originalmente  interpretado por Paulo de Carvalho. Esta canção, como todos sabemos, foi uma das músicas senha, que dava ordem às tropas para se prepararem, nos quartéis, para a revolução.



De seguida, uma aluna declamou o seguinte poema:

Portugal Ressuscitado
José Carlos Ary dos Santos

Depois da fome, da guerra
da prisão e da tortura
vi abrir-se a minha terra
como um cravo de ternura.
Vi nas ruas da cidade
o coração do meu povo
gaivota da liberdade
voando num Tejo novo.
Agora o povo unido
nunca mais será vencido
nunca mais será vencido
Vi nas bocas vi nos olhos
nos braços nas mãos acesas
cravos vermelhos aos molhos
rosas livres portuguesas.
Vi as portas da prisão
abertas de par em par
vi passar a procissão
do meu país a cantar.
Agora o povo unido
nunca mais será vencido
nunca mais será vencido
Nunca mais nos curvaremos
às armas da repressão
somos a força que temos
a pulsar no coração.
Enquanto nos mantivermos
todos juntos lado a lado
somos a glória de sermos
Portugal ressuscitado.
Agora o povo unido
nunca mais será vencido
nunca mais será vencido.

A história do 25 de abril está um  pouco desvanecida na memória coletiva e não quisemos deixar de relembrar aquela que foi uma revolução exemplar e admirada pelo mundo. Assim, os alunos presentes na biblioteca, que estava cheia, visualizaram um pequeno filme explicativo da revolução de abril. 



Seguidamente, outra aluna declamou o poema:

O Dia da Liberdade
José Jorge Letria

Este dia é um canteiro
com flores todo o ano
e veleiros lá ao largo
navegando a todo o pano.
E assim se lembra outro dia febril
que em tempos mudou a história
numa madrugada de Abril,
quando os meninos de hoje
ainda não tinham nascido
e a nossa liberdade
era um fruto prometido,
tantas vezes proibido,
que tinha o sabor secreto
da esperança e do afeto
e dos amigos todos juntos
debaixo do mesmo teto.


Há um poema que marca a gerações desde há muito e um 
aluno fez questão de o recordar:


Pedra Filosofal
António Gedeão

Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso
em serenos sobressaltos,
como estes pinheiros altos
que em verde e oiro se agitam,
como estas aves que gritam
em bebedeiras de azul.

eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho álacre e sedento,
de focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo
num perpétuo movimento.

Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel,
arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante,
rosa-dos-ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança,
Colombina e Arlequim,
passarola voadora,
pára-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar,
ultra-som, televisão,
desembarque em foguetão
na superfície lunar.

Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.


E, claro, nenhuma celebração alusiva ao 25 de abril pode existir sem a canção senha "Grândola Vila Morena" de Zeca Afonso, que o nosso Clube de música interpretou magnificamente.

Viva o 25 de abril! Viva a liberdade!

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Miúdos a Votos





Na próxima segunda-feira, 23 de abril, Dia Mundial do Livro, há eleições nas escolas.

A atividade «Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?» é uma iniciativa da VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares. As escolas recensearam-se para prepararem e realizarem um ato eleitoral, permitindo aos alunos expressarem a sua opinião e participarem na votação nacional, para a qual estão inscritos quase 600 estabelecimentos de ensino!

A nossa escola está a realizar a campanha eleitoral, com grupos de alunos empenhados em divulgar as suas escolhas de livros. Na próxima quinta-feira, dia 19 de abril, vão ocorrer comícios na biblioteca, com os alunos a defenderem as suas opiniões.

Finalmente, no dia 23 de abril, segunda-feira, os alunos irão poder votar livremente no livro que quiserem.


Aqui estão as listas de livros nomeados, por ciclo:







Os alunos são totalmente livres de votarem no livro que quiserem, desde que este esteja nomeado no seu ciclo de ensino.

Daremos mais notícias brevemente!


quarta-feira, 21 de março de 2018

  Bom Dia! No dia 6 de Março começou a Semana da Leitura e vai estender-se atá ao dia 23! Actividades imperdíveis estão a acontecer, e ainda tens a oportunidade de experenciar algumas! Sabe mais na Biblioteca da tua escola ou vê os cartazes informativos já publicados neste blog. Para já, aqui está um resumo dos últimos dias: